ADICIONANDO O PRODUTO AO CARRINHO

BLOG

Da mesma forma que, para cada tipo de vinho há uma taça mais adequada, na cerveja, a conversa é no mesmo tom. Alguns estilos tem o seu copo específico para que você tire o melhor proveito dos aromas e preservação da espuma. Inclusive, temos um texto bem bacana falando sobre isso, relembre aqui.

Na falta de um copo/taça sugerido para a cerveja que você provará, uma taça de vinho branco ou bordeaux, tulipa ou até mesmo a taça ISO, são verdadeiros coringas e que atendem a quase todos os estilos de cerveja e também vinho. O que não vale é deixar de aproveitar. Essa última, inclusive, foi criada na década de 70 e é vantajosa por ter transparência – onde você pode avaliar a coloração, espuma e carbonatação, e por também apresentar bordas arredondadas que permitem girar a bebida oferecendo a liberação de aromas, sem que ele se perca e volatize nas giradas.

Agora, de nada adianta a taça ou copo correto, se a limpeza deles não estiver impecável. Inclusive, você só consegue avaliar espuma se o utensílio estiver limpo, livre de poeiras, gorduras (e isso inclui batom, para as mulheres). Para uma melhor sanitização, nada como água corrente e sabão neutro, sem muito aroma para não “impregnar”.

Se você ainda tem receio de começar no mundo das cervejas achando que vai encontrar um mundo muito diferente que está habituado ao vinho, que tal ver as nossas dicas onde estilos de cervejas e tipos de vinho falam a mesma língua? Veja só:

Já imaginou como seria interessante uma cerveja similar a um espumante? As cervejas deste estilo, as Bière Brut, são originadas na Bélgica e também passam pelo método Champenoise – o processo de produção dos Champagnes -, além de apresentarem diversas características parecidas, como a refrescância, a perlage (nome dado às borbulhas de gáscarbônico que se formam quando um espumante ou champagne é servido) e os sabores delicados. 

Sua ideia são vinhos tintos, super-madeirados, mais complexos, bem alcoólicos? E se você provar uma belgian strong dark ale? Sim, as notas são semelhantes, além do amargor ser bastante sutil, uma vez em que você ainda não está habituado a esse novo perfil na boca. 

Agora, está calor e você quer apenas desfrutar de um vinho branco, delicado, refrescante, que acompanhe o prato de peixe, frutos do mar ou salada? Experimente troca-lo por witbiers, blond ales e até weizenbiers. Frutas brancas prevalecem no aroma e sabor, o amargor é baixo, corpo médio e, sem dúvidas, bem refrescantes.  

O nosso amigo e parceiro Raphael Rodrigues, do Blog All Beers, ofereceu mais algumas dicas para que você tenha como guia para transitar entre os dois mundos: 

Se você gosta de Pinot Noir, Chardonnay ou Moscato, você vai gostar: Cream ales, brown ales, pilseners e as demais lagers na sua maioria. Cream ales tem um pouco mais de peso para eles do que uma lager básica, mas tem toques de frutas cítricas que irá apelar para os bebedores de vinho branco.  Brown ales também são mais leves do que as pesadas cervejas artesanais (Stout, Porter, IPA e principalmente nas suas versões Imperiais), mas com um pouco mais de tempero. Outro estilode cerveja que os bebedores de vinho vão adorar? Weiss ou Wit bier, que contam notas de coentro e casca de laranja nas wit ou de banana nas weiss. E você não tem que se afastar do mercado de cervejas leves: Experimente uma Pilsner Urquell, que você me entenderá.

Se você gosta de vinhos tintos encorpados, como Shiraz, Cabernet Sauvignon e Malbec, você provavelmente gostará de India Pale Ale!

Gosta de um vinho de paladar pesado e arrojado? Melhor ir com um paladar semelhante na sua seleção de cerveja – e são tantas, que você terá trabalho pra se acertar. Aqui vale toda a prova possível! Session IPA, Imperial IPA, IPA por assim dizer, White IPA, Coffee IPA…

Por fim, se você gosta de vinhos mais doces, como Moscato, você vai gostar de cervejas mais escuras, como Imperial Stout, Porter ou Barley Wine. Tecnicamente falando, não existe uma cerveja “doce”. Mas isso não significa que enófilos que preferem vinhos doces devam coibir a cerveja completamente. E também não vale pensar que  quanto mais escura a cerveja, mais pesada ela vai ser. O tipo de malte usado que dá a cor e não a quantidade dele. Isso geralmente dá uma cerveja um sabor caramelizado, ou mesmo torrado, mas nem sempre amargo. E como só tecnicamente não existe cerveja doce, tente provar uma alcoólica barley wine ou uma Imperial Stout e você que gosta de um vinho de sobremesa se apaixonará!

Vinho e cerveja têm tudo a ver, embora cada uma dessas bebidas incríveis tenha seu momento ideal para ser apreciada. A cerveja, assim como o vinho, pode ser melhor apreciada se estiver no copo, temperatura, harmonização e claro, companhia correta. Ainda não entrou para o mundo das cervejas artesanais? Então clique aqui e saiba mais!

Um brinde a Baco e Gambrinus!

AVALIAÇÃO: