ADICIONANDO O PRODUTO AO CARRINHO

BLOG

Com a chegada do friozinho, alguns estilos ganham destaque e entre eles estão as cervejas mais escurecidas e com sensação de boca mais intensas. Dentre esses estilos, estão as stouts e porters, que apesar de serem comumente confundidas, têm algumas diferenças sutis que as deixam únicas.

O estilo Porter apareceu na Inglaterra, próximo do século XVII, onde era feito de uma mistura de três outros estilos – old ale, pale ale e mild ale. Com a invenção do malte torrado, o estilo foi garantindo identidade e desvinculando dos demais, tendo a sua produção específica pelas cervejarias. O nome Porter foi escolhido para homenagear os trabalhadores portuários, pessoas que bebiam este tipo de cerveja no começo do século e ansiavam por cervejas mais escuras, de sabor intenso e alcoólicas.

Dentro do estilo, ainda temos algumas variações como: Robust Porter, Imperial Porter, American Porter, Brown Porter e Baltic Porter.

Da Porter, surgiu o estilo Stout Porters, que posteriormente se tornou a nossa conhecida Stout e que teve o seu estilo tão difundido graças a conhecida Guinness, a dry stout mais consumida no mundo. Dentro dessa cadeia, são 6 subestilos: Dry Stout, Sweet Stout, Oatmeal Stout, Foreign Extra Stout, American Stout e Russian Imperial Stout.

Em linhas gerais, Stouts e Porters são muito parecidas por apresentarem cores escurecidas desde o rubi intenso a negras, opacas e de boa formação e estabilidade de espuma. No aroma, predominância de maltes torrados lembrando café – mais intenso nas stouts, e chocolate amargo – mais intensos nas porters. Paralelo a isso, notas como toffee, caramelo, lúpulo, oleaginosas ou frutas passas escuras são percebidas nas mais alcoólicas, como a Russian Imperial Stout.

Ambas têm a graduação alcoólica variando de 4% a 12% e, em termos de harmonizações, são fantásticas com sobremesas a base de chocolate, café, leite e baunilha. Ou queijos mais salgados e duros onde a tosta, presença do lúpulo e teor alcoólico equilibram as potências de ambos. Na Inglaterra, é comum comerem ostras gratinadas com stouts. A explicação? Cultural!

Como curiosidade, a Guinness tem uma campanha bastante interessante onde quem participa de doação de sangue tem direito a 1 pint da Dry Stout. Uma maneira de incentivar o bem e ainda terminar com uma bela cerveja na mão!

Se quiser saborear algumas das cervejas destes estilos, veja as Stouts e Porters em nossa loja!

Cheers!

AVALIAÇÃO: