ADICIONANDO O PRODUTO AO CARRINHO

BLOG

‘Adambier? Nunca ouvi falar neste estilo!’ É provável que esta tenha sido a sua reação ao ler o título deste artigo. Pois também foi a minha ao ler Adambier na descrição de estilo de uma cerveja pela primeira vez, e estranhar não conhecer o estilo depois de alguns anos estudando sobre cerveja.

Aconteceu no Berliner-Weiße-Gipfel – um evento fantástico dedicado apenas a cervejas sour, em Berlin. Entre as cervejas oferecidas pela cervejaria alemã Freigeist estava a Methusalem, descrita como uma Adambier de 10% ABV. O super atencioso mestre-cervejeiro Sebastian Sauer me explicou que Adambier é um estilo que nasceu em Dortmund, também conhecido como Dortmund Altbier. É claro que não perdi a oportunidade de degustar a cerveja. E é claro que na primeira oportunidade fui pesquisar sobre o assunto.

 

Adambier não é um estilo reconhecido pelo BJCP ou pelo Brewers Association. Além disso, há pouca literatura sobre esta cerveja. Adambier foi um estilo importante em Dortmund antes das lagers ganharem popularidade. Elas são escuras, fortes em álcool (10% ABV), sour e bem lupuladas. Uma característica importante é que elas são envelhecidas em barris de madeira por um longo período (as antigas em Dortmund eram envelhecidas por anos).

É uma pena que o estilo tenha se extinguido tendo deixado pouco registro histórico. Mas é incrível que ele tenha ressurgido em uma cervejaria americana, quando a Hair of the Dog Brewing Company, em Portland, lançou a “Adam”. A cervejaria também tem em seu portfólio a Adam from the Wood, envelhecida em barris de carvalho, e a Cherry Adam, com cerejas pretas locais e envelhecida em barris de Bourbon e Sherry por 15 meses.

Outras duas americanas também se atreveram a produzir o estilo. A Destihl Brewery, em Illinois, lançou uma Adambier em sua série Wild Sour (embora seja questionável que seja mesmo uma Adambier, já que a cerveja tem apenas 6,4% ABV). A Blue Pants Brewery, no Alabama, produziu a Dortmunder Adambier, com teor alcoólico 12,7%.

Mas é ótimo que a Freigeist Bierkultur tenha decidido trazer a Adambier de volta para a Alemanha e para os alemães, com a The Monarchy Methusalem. A cervejaria também oferece a versão frutada e mais ácida, a The Monarchy Methusalem Johannisberger.

Depois de descobrir um novo estilo, fico me questionando quantos outros existem por aí, mas que não tem nenhum registro histórico. Ainda bem que existem cervejeiros curiosos e audaciosos que, além de trazer sempre novidades no mercado, se preocupam também com a tradição.

 

Bem que os mestre-cervejeiros do Brasil podiam se inspirar e produzir uma Adambier por aqui, não é mesmo? Fica a dica. 

 

AVALIAÇÃO: